[Avaliação] Jeep Compass S T270 2022: renovado, forte e conectado, vale a compra?


Avaliamos a versão topo com a nova motorização turboflex do Jeep Compass 2022, o SUV médio mais vendido do Brasil.

Lançado em 2016 no Brasil, o Jeep Compass acaba de completar cinco anos de presença no mercado brasileiro na atual geração. Isso mesmo, muitos não sabem, mas o SUV médio da marca norte-americana tinha uma geração que não era tão comercializada por aqui. Dessa forma, apenas a partir dai o produto começou a ser mais notado e tem no irmão menor Renegade um forte degrau para isso, mas é assunto para outra hora.

Fato é que o Jeep Compass não só é o SUV médio mais vendido do Brasil, mas também um dos carros mais bem colocados no mercado em termos de vendas e emplacamentos, algo que não é de hoje e tem se consolidado de forma gradativa no mercado nacional. A linha 2022 trouxe consigo fortes mudanças ao modelo, sendo as maiores vistas internamente e mecanicamente.

Com nova motorização 1.3 turbo em sucessão ao antigo 2.0 flex aspirado, o SUV ganhou muito vigor, além de melhorar de forma considerável o consumo. Piloto automático adaptativo, frenagem automática de emergência, painel 100% digital, entre outros sistemas de tecnologia e segurança também fazem dele um dos carros mais conectados e seguros do segmento. No entanto, não impedem que o veículo, como qualquer outro, tenha suas falhas.

Confira agora todos os detalhes da avaliação do Jeep Compass Série S T270 2022.

Design

O Jeep Compass é um carro bastante imponente em seu design, chamando atenção por onde passava. Iniciando pelos faróis quase totalmente em LED, com exceção das setas que poderiam ser integradas ao DRL também de LED, mas que formam um conjunto muito bonito.

A versão S traz ainda todas as molduras plásticas pintadas na cor do veículo, outro show a parte, sendo ela exclusiva para o Compass S e Trailhawk. Trata-se do Cinza Sting, uma opção considerada “da moda” por muitos e que diversas montadoras têm adotado em seus veículos, cada uma com sua tonalidade. O teto na cor preta, juntamente com o teto solar panorâmico causam boa impressão ao SUV. Rodas de 19 polegadas e emblemas na cor grafite também são exclusividades, deixando-o com personalidade própria dentro do seleto mix de versões.

Sua traseira é também bastante marcante, sobretudo nas lanternas que possuem assinatura em LED e que para os mais desatentos passa despercebido como a usada até a linha 2021. No entanto, há uma pequena mudança nos elementos internos, apesar de manter a disposição de luzes.

Motorização e consumo

Eis aqui o maior ponto de novidade e evolução do Jeep Compass perante a linha 2021. O defasado motor 2.0 Tigershark flex aspirado foi trocado pelo moderno 1.3 Turbo GSE também flexível e que entrega bons números não só de potência, mas de torque também. São 185 cavalos no etanol e 180 cavalos na gasolina, ambos a 5.750 rpm. O torque é de 27,5 kgfm ou 270 Nm a 1.750 rpm independente do combustível usado.

A nova motorização, aliada ao câmbio automático de seis marchas, proporcionam ao Compass 2022 um rodar suave e transmitindo bastante segurança, sobretudo em retomadas, onde o veículo é bem-disposto. Na cidade, agilidade em saídas de semáforo, num equilíbrio perfeito para diferentes demandas de uso. O modo Sport que é responsável por tornar as trocas de marchas efetuadas em um giro mais alto muitas vezes torna-se desnecessário, dada a disposição do motor e a relação peso-potência na casa de 8,6 kg para cada cavalo.

O consumo é outro ponto positivo de destaque. Sabemos que cada média depende de vários fatores, mas os obtidos durante os dias com o modelo testado foram bem positivos, sempre com gasolina no tanque: variação entre 9,5 e 10,2 km/l em trecho exclusivamente urbano, além de 11,7 (carregado com cinco pessoas) a 12 km/l (vazio com três pessoas) em trecho totalmente rodoviário, chegando a 12,3 km/l com apenas um ocupante. O consumo misto do modelo ficou em 11 km/l.

Tecnologia

O Jeep Compass S dá show quando o assunto é tecnologia. Conta com a central multimídia UConnect atualizada com tela de 10,1 polegadas, atuando em conjunto com o painel digital de 10,25 polegadas, ambos com boa resolução. Possui boa funcionalidade e diferente do Renegade testado anteriormente com a versão anterior de multimídia não apresentou gargalos no uso. Bem completa, possui Android Auto e Apple CarPlay sem fio, comandos de ar-condicionado, além de mostrar imagem da câmera de ré que possui boa visualização, entre outras funcionalidades.

O exemplar conta com o Adventure Intelligence Plus, sistema opcional que deixa o Compass ainda mais conectado com Wi-Fi nativo, possibilidade de comandar funções através do smartphone e smartwatch, Alexa, entre outras funcionalidades muito interessantes, como a possibilidade de controlar o veículo a distância através do aplicativo My UConnect. Através dele, o usuário pode localizar o veículo, comandar determinadas funções encontradas na chave, determinar um raio para o carro circular, além de ser bastante intuitivo.

Contando com partida remota e porta-malas elétrico, ambos com acionamento pela chave, o Jeep Compass S permite uma pitada a mais de requinte e comodidade ao usuário. O conjunto óptico dianteiro é em LED, exceto as setas, mas apesar de ser bastante competente sente o peso da falta de projetores como no Renegade, ficando um pouco defasado em certas ocasiões.

Mais um ponto do Compass S está no sistema de som premium com assinatura da Beats, composto de oito auto-falantes e um subwoofer localizado no porta-malas, com alta qualidade, sem distorções em altos volumes e graves bastante limpos.

Veja Também

⇒ [Avaliação] Jeep Renegade Limited 1.8 2021: o líder do segmento é uma boa compra?

⇒ Avaliação: Renault Captur Iconic 1.3 TCe – coração novo, vigor lá em cima

Acabamento e conforto

Assim como no Renegade, aqui está um dos pontos de destaque do modelo que traz plástico emborrachado na parte superior do painel e costura em couro na parte inferior. As portas mesclam o mesmo material emborrachado suave ao toque e couro, mas o ponto negativo fica para as portas traseiras. Apesar do couro no apoio de braço e lateral, elas trocam o soft touch pelo plástico rígido que é de boa qualidade, mas dado o preço poderia não estar ali.

O teto solar conta com uma boa rede de proteção, inibindo com competência a luz e os raios solares, aumentando o conforto a bordo em relação ao irmão menor.

Quem vai atrás no Compass tem sim conforto, dispondo de saídas de ar traseiras, entrada USB, tomadas 12V e residencial de três pontas, importante para muitas situações, como carregar o celular ainda mais rápido em relação ao carregador por indução presente ou na própria tomada USB. Ainda falando de conforto, o modelo tem bom isolamento acústico, além de não passar com constância as imperfeições do solo.

No entanto, os pneus com medida 235/45/R19 merecem atenção em pavimentos irregulares.

Porta-malas

Com 410 litros de capacidade, o SUV médio da marca norte-americana possui litragem menor do que alguns modelos compactos, mas não faz feio e consegue atender bem uma família de três adultos. Porém, poderia sim ter um pouco mais de fôlego para eventuais usos, além de ser o menor entre os concorrentes principais.

Aqui vai uma observação: a Jeep alterou a forma de medição, alegando a linha 2022 ter 476 litros, mas nenhuma mudança foi promovida para isso. Logo, levaremos em conta a litragem anterior. 

Segurança

O Jeep Compass S conta de série com sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista), freios ABS, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, ISOFIX e Top Tether, além de freio a disco nas quatro rodas e o sistema Jeep Traction Control+ que foi testado e aprovado, cujo objetivo é atuar em situações de baixa aderência com o solo.

Assistentes de condução

O Jeep Compass S tem consigo uma ampla lista de assistentes de condução e que fazem parte da lista de equipamentos de série. Começando pelo tradicional e famigerado controle de cruzeiro adaptativo ou ACC, chame como quiser, bastante fácil de ser acionado e que transmite muita segurança ao motorista. No entanto, como o próprio manual diz, deve ser evitado em locais urbanos, priorizando o uso rodoviário.

Ainda sobre ele, pude perceber durante a avaliação que durante a noite e dependendo da iluminação do local seu uso é um pouco prejudicado, precisando de algumas atuações no pedal do freio para evitar colisões. Falando nisso, o modelo conta também com frenagem automática de emergência, recurso não utilizado, mas que emite alguns alertas se ligado na central multimídia e a depender da circunstância incomoda um pouco, principalmente no trânsito da cidade com anda e para constante.

Outro recurso do Jeep Compass que evoluiu em relação a linha 2022 é o leitor de faixas que ganha ajuda do leitor de placas. Bastante preciso, ele intervém até que de forma excessiva no que diz respeito a corrigir a direção, mas ainda permite que o carro fique ziguezagueando pela estrada, algo que precisa ser aperfeiçoado.

Há ainda o detector de ponto cego com alerta visual e/ou sonoro, bastante útil e de precisão boa, principalmente para evitar acidentes com motociclistas que estejam em ultrapassagem. Completa a lista de assistentes o farol alto automático e o Park Assist que auxilia tanto em vagas horizontais quanto verticais.

Preços e conclusão

O Jeep Compass nessa versão tem preço público sugerido a partir de R$ 204.990, tendo apenas um opcional que é o interior na cor Steelgray por R$ 1.600. Na unidade testada com cor especial Cinza Sting que custa R$ 2.400, o preço sugerido é de R$ 207.390. Para PcD, em outubro, há bônus de 8% para o público, reduzindo o preço para R$ 188.590,80 nas cores Branco Polar ou Deep Brown. Preços não valem para São Paulo e Paraíba.

Devemos considerar que é um modelo que não conta com isenção de IPI em nenhuma versão por conta do valor superior a R$ 140.000, mas que é um dos únicos modelos a venda no Brasil que conta com incentivos para o público mesmo sem a concessão do benefício fiscal – o outro modelo é o Jeep Commander, mais caro. Com isso, fica um tanto quanto interessante para o cliente PcD, haja visto que os concorrentes sequer oferecem condições diferenciadas.

É um valor alto a ser pago? Sim, afinal estamos vivendo momentos atípicos na indústria automotiva mundial, mas levando em consideração a ampla lista de equipamentos, o nível de segurança, a nova motorização, a solidez que a marca proporciona e os incentivos para venda direta, o Jeep Compass S 2022 sai aprovado da nossa avaliação e pode ser sim uma boa escolha para as pessoas com deficiência.

Fotos: Jeep Compass S 2022

  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022
  • Jeep Compass S 2022

Por fim, compartilhe e siga-nos nas redes sociais:

Banner MDA