Renault projeta elevar seu patamar de veículos no Brasil


Marca francesa anunciou na última semana que tende a mudar sua postura dentro do mercado brasileiro.

A Renault é velha conhecida do público brasileiro, famosa pelos modelos Clio, Megane, Scenic, além da popularização dos modelos Sandero, Logan e Duster que caíram nas graças do país por serem produtos robustos e que “aguentam o tranco” da realidade vivida aqui. No entanto, a marca francesa pretende mudar seu portfólio ofertado e adotar uma nova estratégia de melhoria de produto, não visando apenas os ganhos.

A declaração foi dada na semana passada em um evento realizado em sua sede matriz global onde divulgou como será a forma de trabalho a médio prazo em mercados fora da Europa, como Índia, Turquia e os da América do Sul – incluindo nós. Fabrice Cambolive, vice-presidente sênior de vendas e operações, informou que a premissa da Renault a será “qualidade das vendas e no posicionamento de preço”, ou seja, a meta agora será emplacar mais.

Veja Também

⇒ Renault prorroga prazo de revisão até 1º de junho

⇒ Futuro da Renault no Brasil: quais novidades podemos esperar?

⇒ Renault convoca Sandero, Logan, Duster e Oroch para recall

Isso envolverá a adesão de modelos mais sofisticados com maior valor agregado, consequentemente elevando o patamar dos carros e aumentando margem de lucro, contribuindo com a saúde financeira. Os reflexos disso por aqui poderão ser vistos a partir de 2023 ou 2024, de acordo com o CEO Luca de Melo, onde esses produtos devem começar a chegar aqui.

Não sabemos ainda quais serão esses produtos, mas acreditamos que nem o hatch subcompacto Kwid que é a atual porta de entrada da Renault no Brasil deve escapar de uma reformulação a ponto de torná-lo mais moderno e tecnológico. Já Sandero e Logan devem ser substituídos pela nova dupla de compactos recentemente apresentada no exterior. Só nos resta aguardar!

Siga o MDA nas redes sociais: