Comparativo: Honda City Sedan Touring x Toyota Yaris Sedan XLS


Confira comparativo entre sedans compactos nas versões topo das maiores marcas japonesas instaladas no país.

O comparativo de hoje traz uma briga que pode agitar o mercado, mesmo que em proporções menores que o embate entre Toyota Corolla e Honda Civic, estamos falando do renovado Honda City, vendido no Brasil desde 2009 e em sua terceira geração e do Toyota Yaris Sedan que desembarcou por aqui em 2018.

Alicerçados sobre os pilares de confiabilidade, robustez, boa revenda e manutenção baixa, tradicional a suas marcas, ambos enfrentam forte e consolidada concorrência, com Chevrolet Onix Plus, Fiat Cronos, VW Virtus, entre outros. Mostraremos todos os detalhes das versões topo de ambos, confiram a seguir o comparativo entre City e Yaris, ambos nas versões topo de linha.

Começando pela motorização, o Honda adota o novo motor 1.5 16V i-VTEC aspirado agora com injeção direta que rende 126 cavalos a 6.200 rpm no etanol e na gasolina, e 15,8 kgfm de torque em ambos os combustíveis a 4.600 rpm. Já o Toyota traz por baixo do capô também um motor 1.5 aspirado com 110 cavalos de potência no etanol e 105 cavalos na gasolina a 5.600 rpm e torque de 14,9 kgfm no etanol ou 14,3 kgfm com gasolina a 4.000 rpm.

A transmissão é automática do tipo CVT com sete marchas simuladas em ambos os modelos.

Falando de dimensões, quanto ao comprimento, o City mede 4,54 metros contra 4,42 metros do Yaris. Largura de 1,74 metros no City e 1,73 metros no Yaris, com altura de 1,47 metros no City e 1,49 metros no modelo da concorrente. O entre-eixos do novato possui 2,60 metros contra 2,55 metros do Yaris e o porta-malas do Honda possui 519 litros de capacidade contra 473 litros do Toyota. Vantagem do City nesse quesito.

Veja Também

⇒ Comparativo: Fiat Pulse Impetus TF200 x VW Nivus Highline 200 TSI

⇒ Comparativo: T-Cross 200 TSI 2022 vs. Tracker LTZ 2022

Sobre equipamentos, ambos os modelos possuem de série ar-condicionado digital automático (com saída traseira no City), direção com assistência elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, retrovisores elétricos com rebatimento automático, volante com regulagem de altura e profundidade, bancos em couro, banco do motorista com regulagem de altura, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sete airbags, sensor de chuva e crepuscular, lantenas traseiras com assinatura em LED, central multimídia com Android Auto/Apple CarPlay, rodas de liga-leve (15 polegadas no Yaris e 16 no City), entre outros itens.

O City traz como diferenciais: painel de instrumentos parcialmente digital, conjunto óptico dianteiro em LED, câmera no retrovisor direito para visualização de ponto cego, além do Honda Sensing que traz piloto automático adaptativo, frenagem automática de emergência, assistência de permanência em faixa, comutação de farol alto e sistema de mitigação para evasão de pista. Apenas o Yaris traz teto solar elétrico.

Ambos trazem acabamento em plástico rígido, padrão para um carro do segmento e com essa faixa de preço, mas o City traz uma pequena faixa de couro na cor dos bancos acima do porta-luvas. Porém, para a concorrência, ambos possuem bons arremates e materiais com bom aspecto.

Já nos preços, o Honda City Touring chegou a R$ 123.100, preço relativamente acima da concorrência, mas também entrega diferenciais que nenhum outro possui, como o ACC. O Toyota Yaris Sedan custa R$ 114.690, sensivelmente menos, mas também entregando menor lista de equipamentos – apesar de completo.

O novato também traz maiores dimensões, além de um novo propulsor que proporciona melhores números de potência e torque, mas há a injeção direta que tem como vilão o combustível brasileiro a longo prazo. O Yaris está também próximo do facelift, algo que deve ocorrer em 2022 e acompanhar novos equipamentos de série.

O cliente PcD pode levar apenas o Toyota Yaris no momento (veja aqui), enquanto o Honda City ainda não está liberado – algo que pode ocorrer apenas em janeiro.

Por fim, siga-nos nas redes sociais: