Citroën encerra oficialmente o ciclo dos modelos C3, Aircross e C4 Lounge


Enquanto o substituto do C3 não chega, marca francesa passa a ter apenas o C4 Cactus como modelo a venda no Brasil.

A Citroën do Brasil retirou do seu catálogo de modelos no Brasil de uma vez só três opções: o longínquo hatch compacto C3, o crossover Aircross e o sedan médio C4 Lounge. Com exceção do último que vinha da Argentina, os dois primeiros eram produzidos no país, em Porto Real (RJ). Logicamente, desconsiderando os veículos de trabalho Jumpy e Jumper.

Tal medida faz jus ao reposicionamento que a marca francesa busca promover no mercado brasileiro e já em 2021 lançará o substituto direto do C3, cujas características devem ser semelhantes as de um SUV (ao menos no design). Protótipos camuflados rodam em teste pelo Brasil, não sendo possível ainda detalharmos a estética, mas segundo alguns boatos, terá o Renault Kwid como uma “inspiração” – ainda que seja de segmento superior.

Veja Também

⇒ Novo C4 é registrado no Brasil

⇒ Citroën lança C4 Cactus Rip Curl no Brasil

⇒ Citroën continuará ofertando o C4 Cactus até o fim de março

Suas prováveis motorizações devem ser aspiradas: 1.2 PureTech de 90 cavalos e o tradicional 1.6 EC5 com até 118 cavalos e já utilizado nos modelos da Peugeot e Citroën há anos. Não será espanto se os motores Firefly hoje usados na Fiat e em breve também na Jeep também aparecerem, uma vez que as marcas agora pertencem ao mesmo conglomerado: a Stellantis.

Flagra: substituto do C3

Siga o MDA nas redes sociais: