Volkswagen do Brasil paralisa, mais uma vez, produção de Gol, Polo, Saveiro e Virtus


A crise dos semicondutores volta a gerar paralisação nas fábricas paulistas. Dessa vez, Anchieta e Taubaté foram atingidas.

Ontem (07), a Volkswagen anunciou que haverá paralisação de 20 dias na produção de duas fábricas no Brasil, são elas: as fábricas de Taubaté e São Bernardo do Campo, ambas no estado de São Paulo. Na primeira, como já anunciado aqui no M.D.A, paralisará toda a linha a partir de 12 de julho, enquanto a SBC paralisará o primeiro turno a partir de 19 de julho.

De acordo com a montadora, a paralisação se deve por conta da falta de semicondutores necessários para a fabricação dos veículos, problema que segue crítico não só para a indústria brasileira, mas em nível global.

Veja Também

⇒ Produção de carros da Hyundai está suspensa por uma semana

⇒ T-Cross e Nivus encarecem até R$ 2.060; SUV cupê passa dos R$ 100 mil

⇒ Fábrica da Volkswagen em Taubaté (SP) terá a produção suspensa

Atualmente, a fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP) produz o novo Polo, Virtus, a picape Saveiro. Enquanto a de Taubaté é responsável pela produção dos modelos Gol, Voyage e em breve, o inédito Polo Track.

Veja abaixo o comunicado oficial da Volkswagen:

A manutenção da escassez de capacidades de semicondutores tem levado a vários gargalos de fornecimento em muitas indústrias globalmente. Isso também tem gerado problemas no abastecimento da indústria automotiva ao redor do mundo durante o ano de 2021. O resultado são adaptações em toda a indústria na produção de automóveis, o que também afeta as marcas do Grupo Volkswagen.

Nos últimos meses, o time da Volkswagen América Latina tem trabalhado intensamente, em parceria com a matriz e fornecedores, para minimizar os efeitos da escassez de semicondutores para a produção em suas fábricas na região. Entretanto, o cenário atual não demonstra o encaminhamento para uma solução definitiva visando a normalização do fornecimento de chips.

Em razão disso, a Volkswagen do Brasil comunica paralisações pelo período de 20 dias das operações de suas áreas produtivas na fábrica de Taubaté, a partir de 12 de julho, e também do primeiro turno da fábrica de São Bernardo do Campo, a partir de 19 de julho.

Fonte: Automotive Business

Siga o MDA nas redes sociais: