Segurança veicular: o que é obrigatório de acordo com a legislação


Confira os itens que atendem às novas exigências de segurança e o que é altamente recomendado por especialistas.

Com a aprovação da nova Lei de Trânsito, no dia 12 de abril, uma série de regras do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) foram alteradas e devem impactar diretamente na vida dos motoristas brasileiros.

Dentre as principais mudanças, estão o aumento da validade da carteira de motorista (CNH) e a expansão do limite de pontos na habilitação.

Além disso, a nova regra também reforça a importância da segurança dos passageiros, tornando obrigatório o uso de sistema de retenção infantil, por exemplo.

A lei de trânsito vem sendo modificada ao longo dos anos visando atender a segurança do condutor e dos demais passageiros.

Veja Também

⇒ Nova Lei de Trânsito – veja todas as alterações

⇒ Como tirar a CNH Especial para PCD

Sistema de retenção infantil Isofix

A segurança dos pequenos é um dos pontos centrais da nova lei de trânsito. A partir de 12 de abril, se tornou obrigatório o uso do assento infantil em todo território nacional para crianças menores de 10 anos que não tenham atingido 1,45m.

Idade para criança andar de moto

Será proibido transportar criança menor de 10 anos ou sem condições de cuidar da própria segurança.

Lei do farol aceso

Com o aprimoramento da Lei de Trânsito, a obrigatoriedade de manter os faróis acesos durante o dia em uma rodovia, se aplica em duas condições específicas: dentro de túneis ou sob chuva e neblina. Além disso, não será mais exigida a luz baixa quando o veículo já dispuser da luz DRL, quando em pista duplicada ou dentro do perímetro urbano (salvo as condições específicas acima).

Airbag

Air Bag frontal para o motorista e o carona são dispositivos obrigatórios para carros fabricados desde 2014, pois em casos de impacto em alta velocidade, o sistema de segurança é acionado buscando minimizar a gravidade das lesões. Existem Airbags de vários tipos como o frontal, central, de joelho, cortina e outros. Vale lembrar que quem não tem o sistema em carro antigo não vai ser multado, mas para quem vai adquirir um automóvel o ideal é já buscar esses itens. “Segurança é um quesito tão importante quanto qualquer outro na compra de um carro hoje em dia. As pessoas entendem que segurança de trânsito é muitas vezes um fator que não está 100% sobre seu controle, então ter esse recurso tão importante é um grande diferencial”, reforça Diego Fischer, CEO da Carupi.

Barras de impacto laterais

Estudos realizados na Suécia, país que primeiro desenvolveu a tecnologia, concluíram que a presença da estrutura de proteção de impacto lateral reduz em 54% a ocorrência de lesões de gravidade moderada ou superior nos ocupantes. Quando aliado a airbags frontais, a redução chega a 61%, ampliando-se para 72% com airbags frontais e laterais combinados. Estas barras são estruturas de aço fixadas entre as colunas do veículo, por dentro das portas, e têm a função de preservar o espaço interno do carro no caso de colisões laterais. Embora seja um item simples e imprescindível para obter boas notas em testes de colisão, barras de proteção lateral ainda não são obrigatórias no Brasil, mas podem valorizar automóveis.

Sistema de Alerta de Colisão Frontal

O sistema de apoio podem avisar o motorista quando a distância ao veículo da frente fica pequena demais, disparando um alerta sonoro e visual. Assim como o sensor crepuscular, o sistema de colisão frontal também não é um item obrigatório, porém reforça bastante a segurança do condutor, principalmente em estradas e vias expressas.

Outras alterações podem ser conferidas aqui.

Por fim, compartilhe e siga-nos nas redes sociais:

Banner MDA