Consórcio de carros, como funciona e passo a passo

2

Comprar seu próprio veículo é um dos sonhos de muitos brasileiros que estão em busca de automóveis para atender suas necessidades e que proporciona conforto e comodidade para locomoção, além de praticidade para utilizá-lo tanto para passeio, quanto para o dia-a-dia profissional.

Com os altos valores de veículos no mercado, muitas pessoas apostam no consórcio, realizando um planejamento financeiro para a aquisição de automóveis conforme contemplação.

Imagem ilustrativa

Muitos nos perguntam se podem adquirir carros para PcD através de consórcio, a resposta é clara e objetiva, sim! Por isso, confira como funciona o consórcio de carros e o passo a passo para adquirir este serviço.

Formação de grupos

O consórcio de veículos funciona com base em formação de grupos, adentrando em uma modalidade que é conhecida como autofinanciamento por grupos, permitindo que o cliente possa escolher uma cota de um grupo que está em formação, com outros interessados na mesma faixa de valor do veículo, ou permitindo sua entrada em um grupo que já está em andamento, o que normalmente oferece opções mais rápidas para contemplação, adquirindo a cota que já foi paga por outro participante que tenha desistido do consórcio, realizando o processo diretamente com a administradora do benefício.

Veja Também

⇒ Renovar habilitação: como funciona e quanto custa

⇒ Como dar entrada no seguro DPVAT? Valor? Quem tem direito?

⇒ Quem não possui CNH pode comprar um veículo?

Imagem ilustrativa

Parcelamento do consórcio

O benefício do consórcio é que o interessado poderá quitar as parcelas mensalmente e, ocasionalmente, ser contemplado com a carta de crédito para o automóvel. Após a formação ou escolha dos grupos, é necessário realizar o pagamento das parcelas, estando apto à ser sorteado em assembleias realizadas pela administradora, quitando os valores que foram estipulados pela mesma durante o tempo de contrato que foi realizado na aquisição do consórcio.

A vantagem do parcelamento do consórcio é que o mesmo não indica o acréscimo de juros nestas parcelas, como acontece em financiamentos, somente quitando uma baixa taxa de administração para que a empresa cedente possa realizar o gerenciamento das operações, sem maiores prejuízos para realizar a aquisição de veículos parcelados, pagando o valor integral do automóvel com um acréscimo mínimo, o que destaca o serviço como uma das preferências dos brasileiros.

Sorteio e contemplação

O consórcio de veículos funciona por meio de sorteios, fazendo com que os clientes sejam contemplados durante o tempo de contrato com cartas de crédito para aquisição mais rápida do automóvel desejado, sendo realizado o processo em assembléia com números da Loteria Federal, permitindo oferecer lances durante estas reuniões para adquirir a carta de crédito, o que aumenta a chance de ser sorteado e até mesmo oferece a direta contemplação do participante do grupo específico.

Compra do veículo

Após ganhar a carta de crédito, o beneficiado terá em mãos o documento necessário para a aquisição do automóvel desejado ou permite que o valor indicado seja resgatado em dinheiro, processo que poderá ser feito somente após a quitação das parcelas estipuladas no contrato, com o prazo de até seis meses para a liberação dos valores.

Caso opte pela aquisição de veículos, a solicitação deverá ser feita à administradora perante a carta de crédito em mãos, realizando a compra do automóvel e podendo usufruir de todos os benefícios e comodidade oferecida.


Nos siga nas redes sociais

 Facebook- Mundo do Automóvel para PCD

 Instagram – Mundo do Automóvel para PCD

 Youtube – Mundo do Automóvel para PCD

Curta a nossa página no Facebook






Summary
Review Date
Reviewed Item
Consórcio de carros e o passo a passo para adquirir este serviço.
Author Rating
51star1star1star1star1star

2 COMENTÁRIOS

    • Aqui eles estão falando do consórcio normal, desconheço grupo exclusivo PcD… mas faltou falar que consórcio pode ter desvantagens também. Uma delas é quando você dá parte da própria carta como lance. Ex.: tem consórcio que deixa vc dar 30% da carta como lance. Assim, num bem de referência de 60.000, vc dá 20.000 da própria carta como lance e pode sair com um crédito de 40.000. Ocorre que a taxa de administração incide sobre a carta total de 60 mil e não sobre os 40 mil que vc leva… Outra desvantagem é quando o valor de referência do bem começa a variar a uma taxa maluca, como por exemplo o carro aumentar de preço. Isso aconteceu comigo. Tinha feito consórcio em um Ford Ka, depois de um tempo dei lance, fui contemplado, só que aí o valor do bem de referência (o preço do Ford Ka) começou a ter aumentos uma, duas vezes por ano, e o valor da parcela subia junto. Ou seja, se a inflação subir, consórcio de carro pode ser fria. Nessa situação, se eu tivesse feito financiamento estaria com parcela estável o contrato inteiro e pago menos, e não pagando por base em um valor que não usei.
      Via de regra, consórcio é para quem pode esperar. Se vc precisa do bem para agora daqui a pouco, o financiamento é mais indicado. Cansei de ver gente entrando em consórcio sonhando em ser contemplado em três meses, não conseguem, não tem perna para pagar a parcela, desistem e ficam com o dinheiro preso lá até encerrar o grupo, o que pode levar anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here